APRESENTAÇÃO DA POESIA DE LOUIS CATTIAUX

 

 

Louis Cattiaux também cultivou a poesia e seus poemas, escritos a partir de 1930, que nos mostram um homem que poetiza sua experiência pessoal, sua relação íntima com a divindade, em que aflora o verbo que dita e que se diversifica no dizer poético, do qual emanam as infinitas metáforas, correspondências, analogias, símbolos, imagens, como reflexos do Real emulsionado nas palavras.

Quando a Musa se entrega ao poeta e a inspiração flui, a poesia surge como um raio luminoso, como o primeiro dia da criação. Então Deus mesmo se expressa através do poeta inspirado, tecedor de cantos graças ao fio celeste que a Musa lhe outorgou. Trançando este fino fio azul criará seu tecido de versos, um céu de palavras captadas e cantadas na terra. Assim foi a obra poética e a vida de Louis Cattiaux.

Claro que sua poesia está estreitamente vinculada a A Mensagem Reencontrada, sua obra maior.

 Grande parte de seus poemas foram editados em Paris (Le Cercle du Livre) em 1954, quando seu autor já havia saído deste mundo. Sua obra poética completa foi publicada muito depois, em 2003, com alguns poemas inéditos, pela editora francesa La Table d’Émaraude.

Oferecemos aqui, suas poesias (vê-se em LOUIS CATTIAUX – Poemas de Louis Cattiaux, neste site).